2

[RESENHA] Ele está de volta - Timur Vermes by Sammy Freitas

Posted by Samantha Freitas on 6 de agosto de 2014 00:23 in , , , , , , ,

E aí PessoALL???  Hoje é o quinto dia do Desafio de 20 livros em 31 dias. Já estou no quarto livro o que me dá esperanças de conseguir cumprir a maratona inteira! 

Prontos para mais uma resenha?

Sinopse - Ele Está de Volta - Timur Vermes
Berlim, 2011. Adolf Hitler acorda num terreno baldio. Vivo. As coisas mudaram: não há mais Eva Braun, nem partido nazista, nem guerra. Hitler mal pode identificar sua amada pátria, infestada de imigrantes e governada por uma mulher. As pessoas, claro, o reconhecem — como um imitador talentoso que se recusa a sair do personagem. Até que o impensável acontece: o discurso de Hitler torna-se um viral, um campeão de audiência no YouTube, ele ganha o próprio programa de televisão e todos querem ouvi-lo. Tudo isso enquanto tenta convencer as pessoas de que sim, ele é realmente quem diz ser, e, sim, ele quer mesmo dizer o que está dizendo. Ele está de volta é uma sátira mordaz sobre a sociedade contemporânea governada pela mídia. Uma história bizarramente inteligente, bizarramente engraçada e bizarramente plausível contada pela perspectiva de um personagem repulsivo, carismático e até mesmo ridículo, mas indiscutivelmente marcante. 

Sabe quando você tem um lado horrível que você não deixa transparecer? Tipo quando você ri por dentro quando alguém se machuca ou quando é maltratada, tem uma raiva súbita e deseja que alguém se dê mal? Pois é... Esse livro me deixou engasgada e com essa sensação.

Acredito que qualquer pessoa hoje em dia saiba quem foi Adolf Hitler e o que eles fez. E não conseguimos entender como um país inteiro, milhões de pessoas se deixaram seduzir por aquele discurso inflamado e faziam realmente coisas horríveis. Pensamos assim, porque não vivemos naquela época e por mais esclarecidos e inteligentes que somos, pouquíssimas pessoas não sucumbiriam às suas idéias.

Comecei a ler o livro despretensiosamente, esperando rir muito de um homem do passado, com um ego do tamanho do mundo e ainda por cima uma personalidade famosa (cruel, mas definitivamente conhecido) aparecendo do nada no presente - 66 anos após a sua suposta morte.

A primeira sacada do livro, é genial. Como uma amante de história ler "Ele veste seu uniforme completo, que cheira a combustível, e sente uma forte dor de cabeça" faz a gente matar a charada de cara! São indícios de que a história continua a mesma: há mais de 60 anos Hitler de fato se matou com um tiro e depois teve o corpo queimado.

Mas a história segue adiante, ele age como o Führer e é descoberto por um "caça-talentos" que resolve fazer um programa na TV satirizando o nazismo. Seus discursos são sérios, mas na verdade, ninguém o leva a sério. Apenas imaginam que é mais um comediante representando um papel.

Psicologicamente o livro me incomodou. Eu não queria "gostar" do Hittler, mas Timur nos apresenta o lado carismático, sedutor e que apresenta boas idéias. Ele realmente tem intenções de tornar a Alemanha melhor e não se conforma que com tanta tecnologia as pessoas tenham escapado de sua capacidade de pensar, ter suas próprias idéias. 

Timur é alemão e toma cuidado em contar a história de maneira que seja construída em fatos e personalidades reais. Por isso, em alguns momentos, a narrativa se torna maçante por conter passagens longas em que Hitler descreve com incredulidade coisas que são extremamente comuns para nós (Tv de Led, celulares, lavanderias!)

Quando Timur começa a contar a história, você se assusta e sente um arrepio sinistro ao pensar como seria se o Hittler aparecesse hoje com novas idéias e cheio de "boas intenções". Ele é carismático, mas a maneira fria e calculista que ele assume quando começa a analisar o que deveria fazer para tornar seu discurso conhecido. Gostei de como o autor colocou isso, fugindo dos clichês.

Para finalizar, o livro nos traz uma crítica ao nosso modo de vida . As pessoas são superficiais e dão valor à muitas coisas desnecessárias e supérfluas. A sociedade se acomodou e não tenta mudar o que está errado e não funcionando. Assim Hittler acredita piamente que tem que retomar o poder para colocar a Alemanha de volta aos trilhos. Ele está perdido no século XXI e tudo está fora de ordem; o país precisa de um pulso firme e de um salvador a altura.

Timur focou no Hitler do passado, porém utilizando a tecnologia e a possibilidade de "converter multidões" através da internet. Sabemos que uma pessoa com carisma e que souber tocar nos pontos certos, pode facilmente mover o mundo a seu favor - ainda mais com nossos meios de comunicação em massa: TV e Internet. 

Os discursos chatos foram se tornando inflamados e até mesmo eu, me senti seduzida por algumas idéias. Eu nunca fui a favor do Hitler real, mas a maneira como o autor conta a história e acredite, ele usa as mesmíssimas idéias do Hitler original... Ainda assim, ele consegue te fazer torcer para o vilão. 

Achei perfeito ele falar tanto da segunda guerra como nos atualizar com a política e economia alemã atual. O livro, faz uma crítica sutil tanto ao governo bem como é tão fácil um louco xiita subir ao poder graças a nossa mídia. 

Leia se tiver coragem e mente forte para resistir ao carisma do monstro sedutor!






Tempo: 9,5 horas
 Finalidade: Reflexão sobre como é fácil colocar um louco xiita na mídia.
Restrição: Sem restrições.
Princípios ativos: Humor/Crítica Social

Livro: Ele está de volta
Autor: Timur Vermes
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580575293
Páginas: 304


|
Gostou?
5

Keep Calm and Challenge Accepted! by Sammy Freitas

Posted by Samantha Freitas on 4 de agosto de 2014 17:06 in , ,


Pois é gente, tem um tempão que eu não apareço por aqui... Apareci vagamente para falar sobre a Maratona Literária mas nem escrevi um post dizendo como foi o fim dela #shameonme!

Enfim... Eu não tenho escrito tanto, porque estou numa fase mais introspectiva. Eu leio muito. Sem parar. Leio no ponto do ônibus, enquanto eu o espero (e já perdi vários por não levantar os olhos do livro!), leio dentro do ônibus (na maioria das vezes dispenso a soneca!), leio enquanto caminho para a hora do almoço (e já tropecei muito! malditas pedras portuguesas!) e mais... eu corto a comida toda no prato para comer com uma mão e deixar a outra livre para segurar o livro e até em casa, eu meio que larguei a internet de mão e passo horas lendo. Quando a pessoa está deprimida, dorme sem parar, acho que no meu caso é um tipo de depressão ao contrário. 

Além de ler bastante nesse ritmo intenso, eu também leio rápido. E aí comecei a manter uma média de 15 livros lidos por mês. É uma boa marca, se considerarmos que o brasileiro lê em média 4 livros por ano.

Então... Daí como todo mundo sabe, a zoeira nunca tem fim, então até quando o Brasil tomou aquela surra de 7x1 a galera zoou "Começa o jogo do Brasil e a Sammy também começa a ler... Driblou, matou, gol da Alemanha, Sammy terminou um livro, gol da Alemanha, impressionante, a Sammy terminou mais um..."

E por causa disso, uma amiga querida me fez um desafio e tanto: "Duvido que você leia 20 livros num mês".

E aí virou questão de honra! Não determinei quais serão os títulos dos livros vou ler, porque o importante é chegar ao fim da tarefa, certo?

Vou atualizando aqui conforme as leituras são feitas:

Dia 03/08/14- Fim - Fernanda Torres (208 pág) - RESENHA
Dia 04/08/14- Travessia - Ally Condie (280pág)
Dia 05/08/14- Ele está de volta - Timur Vermes (304pág) - RESENHA
Dia 06/08/14- A arte de se fazer respeitar - Barbara Berckhan (160pág)
Dia 06/08/14- Antes do 174 - Janda Montenegro (80pág)
Dia 07/08/14- Quatro medos - Verônica Roth (27pág)
Dia 07/08/14- A Filha do Fabricante fogos de artifício - Philip Pullman (112pág)
Dia 08/08/14- Psicologia nas Organizações - Vilma Cardoso Regato (160pág)
Dia 08/08/14- O menino que perdeu a magia - Celly Borges (128pág) - RESENHA
Dia 09/08/14 - Depois do Caos - Maria de Regino (110pág)
Dia 09/08/14 - A ordem dos futuros - Ricardo Gouveia (144pág)
Dia 09/08/14 - Os guerreiros do tempo - Giselda Laporta Nicolellis (88pág)
Dia 09/08/14 - O sobradinho dos pardais - Herberto Salles (92pág)
Dia 10/08/14 - Entrevista com Vampiro - Anne Rice (334pág) RESENHA
Dia 11/08/14 - A Tempestade - Shakespeare em mangá (216pág)
Dia 13/08/14 - Quando as bruxas viajam - Terry Pratchett (301pág)RESENHA
Dia 15/08/14 - Contos do Esconderijo - Anne Frank (170pág)
Dia 16/08/14 - A Civilização Inca - Henri Favre (106pág)
Dia 16/08/14 - A Civilização Maia - Paul Gendrop (111pág)
Dia 17/08/14 - Big Bang, a teoria - George Beham (336pág)
Dia 18/08/14 - The Walking Dead - a queda do governador - Robert Kirkman, Jay Bonansinga (265pág) RESENHA
Dia 19/08/14 - FargoEthan Coen & Joel Coen (136pág) RESENHA 
Dia 19/08/14 - O homem que sabia javanêsLima Barreto (70pág) 
Dia 20/08/14 - Liberta-me - Tahereh Mafi (444pág) RESENHA
Dia 20/08/14 - Fragmenta-me - Tahereh Mafi (70pág) RESENHA
Dia 22/08/14 - Gone: O Mundo Termina Aqui - Michael Grant (518pág) 
Dia 23/08/14 - Millôr 100 + 100: Desenhos e frases Millôr Fernandes (264pág
Dia 24/08/14 - Eu, Malika Oufkir: Prisioneira do Rei - Malika Oufkir & Michèle Fitoussi (328pág) 
Dia 25/08/14 - Cuca Fundida - Woody Allen (152pág)
Dia 26/08/14 - O Guerreiro Pagão - Bernard Cornwell (335pág)
Dia 27/08/14 - Sacramento - Felipe Cangussu (400pág)
Dia 28/08/14 - O novo direito empresarial - Paulo Nevares (170pág)
Dia 29/08/14 - A vida do livreiro A.J. Flikry - Gabrielle Zevin (192pág)
Dia 30/08/14 - O diamante do tamanho do Ritz e outros contos - F. Scott Fitzgerald (134pág)
Dia 30/08/14 - A Cruz de Morrigan - Nora Roberts (364pág)
Dia 31/08/14 - A Guerra dos Tronos HQ III - George R.R. Martin (360pág)



Livros    : 37/20 (185%)
Páginas : 7.873/5.000 (158%)

E agora? Para ser honesta, nem eu acredito que vá conseguir... E não é que consegui atingir a quantidade de livros? Agora só falta conquistar a quantidade de páginas! E essa brincadeira no mural do Facebook, ganhou adeptos!

20 LIVROS EM 31 DIAS 
Érika Daniela - 20/20 (100%) - 1ª
Maria Clara Teixeira - 20/20 (100%) - 2ª
Luana Lima - 19/20 (95%)
Nedina Agatha Borboleta - 16/20 (80%)

10 LIVROS EM 31 DIAS
Renata Cardoso - 11/10 (110%) - 3ª
Celly Borges - 9/10 (90%)
Lilian Sinfronio - 9/10 (90%)
Cláudia Valéria Miqueloti - 8/10 (80%)
Hannah Rocco Salgueiro - 6/10 (60%)






Atualização: 
As meninas do Mundo de Tinta Luana Lima e Agatha Borboleta também aderiram ao desafio! 
Maria Clara também entrou nessa! 
Confira aqui no Diário de Leitura em Baixa Velocidade


|
Gostou?
2

[RESENHA] Fim - Fernanda Torres by Sammy Freitas

Posted by Samantha Freitas on 3 de agosto de 2014 06:00 in , , , ,

Sinopse: O primeiro romance de Fernanda Torres, consolida sua transição para o universo das letras e mostra que nesse âmbito é uma artista tão completa quanto no palco ou diante das câmeras.
O livro focaliza a história de um grupo de cinco amigos cariocas. Eles rememoram as passagens marcantes de suas vidas: festas, casamentos, separações, manias, inibições, arrependimentos.
Álvaro vive sozinho, passa o tempo de médico em médico e não suporta a ex-mulher. Sílvio é um junkie que não larga os excessos de droga e sexo nem na velhice. Ribeiro é um rato de praia atlético que ganhou sobrevida sexual com o Viagra. Neto é o careta da turma, marido fiel até os últimos dias. E Ciro, o Don Juan invejado por todos - mas o primeiro a morrer, abatido por um câncer. 
São figuras muito diferentes, mas que partilham não apenas o fato de estar no extremo da vida, como também a limitação de horizontes. Sucesso na carreira, realização pessoal e serenidade estão fora de questão - ninguém parece ser capaz de colher, no fim das contas, mais do que um inventário de frustrações.
Ao redor deles pairam mulheres neuróticas, amargas, sedutoras, desencanadas, descartadas, conformadas. Paira também um padre em crise com a própria vocação e um séquito de tipos cariocas frutos da arguta capacidade de observação da autora.
Há graça, sexo, sol e praia nas páginas de Fim. Mas elas também são cheias de resignação e cobertas por uma tinta de melancolia. 
Humor sem superficialidade, lirismo sem cafonice, complexidade sem afetação, densidade sem chatice: de que mais precisa um romance para dizer a que veio?



Começar uma história pelos finais, é até relativamente comum... Chamamos de "prólogo" e contamos uma cena final para depois desenrolar a história. 

Mesmo assim, Fernanda Torres conseguiu fugir desse lugar-comum e ela não apenas se resume à cena final do livro. Ela começa a história, mostrando como cada um dos cinco amigos morreu - para depois deixar o morto contar sua história, suas frustrações, suas infelicidades e perdas. Não é apenas um "defunto-autor" como Brás Cubas de Machado de Assis. Sabe aquela história de "vi minha vida inteira passando na minha frente naqueles últimos instantes"? Pois é... ela fez isso. 

A história foca em 5 amigos (Álvaro,  Sílvio, Ribeiro, Neto e Ciro) e cada um é infeliz à sua maneira.  


A história começa com Álvaro. Eu o deteste. Mesmo com falas perfeitas, ele tinha um jeito cru de falar da vida. Nem com toda tristeza dele, achei que ele fosse digno de pena. Foi infeliz e fez sua família infeliz. Mas não posso negar a perfeição dos pensamentos: 

"A queda é a maior ameaça para o idoso. ‘Idoso’, palavra odienta. Pior, só ‘terceira idade’. A queda separa a velhice da senilidade extrema. O tombo destrói a cadeia que liga a cabeça aos pés. Adeus, corpo."

Mesmo não gostando dele, foi o personagem que mais me marcou, com as melhores tiradas. E mesmo sendo um chato, na minha opinião, foi o mais bem construído.

Depois veio Sílvio, a luxúria em pessoa. Zombava da vidinha comum dos amigos e fazia questão de ser o rebelde sem causa da turma...

Ribeiro me deixou nostálgica, um dos que eu mais gostei. Passou a vida vivendo com uma e amando outra que não poderia ter. Ele é o mais cheio de dúvidas e incertezas. Era infeliz porque ficou sempre no "e se?"

Neto era o mais certinho, manteve o casamento até o fim apesar de todos os percalços não conseguia viver sem sua mulher. 

E o Ciro, bonito, interessante, aquele que todos admiravam. Na minha humilde opinião o mais canalha. 

Apesar de ter profundas reflexões, o livro não tem uma história. Tem relatos de 5 homens diferentes, algumas vezes, relatos de pessoas próximas após a morte deles, mas senti falta da consistência de uma narrativa. Isso me deixou meio perdida.

Outra coisa que me incomodou muito na história foram montes e mais montes de frases feitas como "a razão de ser", "pernas bambeando", "coração palpitante" e "tiro de misericórdia" me deram muita vontade de rir - nessas horas, ela perdia toda a genialidade demonstrada um ou dois parágrafos antes e se tornava tão clichê como alguém que está começando agora a escrever.

Foi um bom livro, "apesar de" toda repetição (em um  momento, eu senti que estivesse lendo os evangelhos da bíblia, cada pessoa narrando um mesmo momento pela sua ótica!). Ainda assim, não queria dar só 3, mas ele também não merecia as 4 estrelinhas. Ganhou três por todas as tiradas geniais e em muitos momentos com uma narrativa num misto de madura e crua. Muitas vezes eu senti minha alma desnudada com as falas deles. 

Até recomendo - mas apenas para quem tem coragem de ver a vida como ela é e reconhecer em si mesmo todos os defeitos que cada personagem apresentou - tudo aquilo que escondemos dos outros.







Segue um vídeo da Fernandinha Torres lendo um trecho do livro:





|
Gostou?

Copyright © 2009 Retalhos Assimétricos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.